segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Relato após 1 ano do nascimento da Olivia

Clique no link abaixo para ver o video da Retrospectiva do primeiro ano da Olivia. Lindíssimo, feito pelo papai! 

http://player.vimeo.com/video/36736750?title=0&byline=0&portrait=0

Hoje escrevo um novo relato um ano depois depois do nascimento do ser mais amado e apaixonante da minha vida, minha filha Olivia

Amanhã, 14/02/2012, Olivia irá completar 1 ano de vida. A ficha de ser mãe pra mim vai caindo sempre  aos poucos, com o crescimento da minha cria... A presença dela se torna cada dia mais marcante com seu desenvolvimento. Agora já são passos de verdade, pois ela já começou a andar!

Sei o quanto fui feliz quando soube que estava grávida e o quanto minha gravidez foi gratificante, especial e desejada. Me senti tão bem com ela dentro de mim por todos os 9 meses  e no final parecia que nunca mais íamos nos separar, porque eu queria tê-la tão perto e tão dentro de mim que em  nenhum momento da gravidez me senti incomodada, mesmo com meu enoooormeee barrigão.
Estive disposta toda a gravidez, sem inchaço, sem nada. Até um dia antes dela nascer eu e Edgar ainda caminhávamos pelo bairro de Perdizes, subindo e descendo morro, fazendo planos e falando sobre ela... Os últimos dias foram os mais especiais. Foi a nossa despedida, assim de tão pertinho, tão dentro uma da outra...
No dia de hoje me sinto quase grávida ao lembrar de tudo e ao mesmo tempo vejo a Olivia já andando pra lá e pra cá pela casa e me enche felicidade...
Lembrando um pouco da gravidez.... Fiz yoga, li vários livros para conhecer melhor meu corpo, o desenvolvimento da bebê dentro de mim e me tornei uma grávida ativa! Fui em busca de todas as informações para saber exatamente o que era melhor pra ela durante o processo da gravidez  e para o parto. Nesse tempo as coisas tomaram um rumo tão bacana que hoje sou tremendamente grata pelas pessoas incríveis que conheci, que fizeram parte de todo meu processo de gestação, nascimento e pós parto. Graças a isso em nenhum momento me senti sozinha, com dúvidas ou angústias sobre a gravidez ou sobre o parto. Hoje sou ainda mais feliz rodeada por mães amigas maravilhosas com seus bebês que são muito queridos.

Mudei de obstetra simplesmente 5 vezes durante a gravidez! 5! Foi tão bom chegar na quinta obstetra que juro que exatamente por isso eu AMO minha insegurança e indecisão, que me fizeram conhecer tudo muito bem, a fundo, e ter plena certeza antes de tomar qualquer decisão durante minha gravidez.
Me sentir segura de verdade é difícil, demanda muito tempo e trabalho... por isso quando decido alguma coisa é porque todo o processo foi demorado, cheio de indecisões, mas que no final é exatamente o que existe de melhor a ser feito. Chegar até Dra. Andrea foi como ter a resposta para todas as minhas dúvidas e inseguranças.
Todo o dinheiro que eu pensava em economizar querendo USAR pela primeira vez o plano de saúde, aquela velha história do "eu pago todo mês e mal uso" foi por água abaixo. Plano de saúde serve  mesmo para reembolsar um bom médico e hoje em dia isso acontece até pra Olivia.

Um sonho ter que ser bem feito. Tem que ser elaborado todos os dias, cada dia um pouquinho, ir tecendo... Eu fiz tricô dias antes Olivia nascer e teci certinho seu espaço dentro da minha cabeça, para ela vir ao mundo em um momento bem tranquilo... Eu e Edgar estávamos em total sintonia, nos amando ainda mais, desejando muito nossa bebê...
Meu parto foi muito bem planejado. Me preparei tanto para recebê-la no momento dela, na hora certa dela e foi perfeito. Com 39 semanas e 2 dias Olivia deu um chute bem mais forte que o normal ás 4h da manhã de domingo pra segunda, e avisou já estava pronta para chegar.
A primeira contração a gente nunca esquece e foi a melhor de todas!! Eu não acreditei que era verdade até ela nascer. Passei 19h preparando meu corpo para poder abraçá-la e falar de dor é uma coisa bem além do que poderia descrever aqui, porque pra mim em nenhum momento senti dor. Dor pra mim é algo ruim, de machucar, de estar doente. Contrações de parto é um movimento de abertura, rompimento necessário, o corpo se abrindo pra gerar uma vida!
 
Meu parto foi totalmente humano e real, natural, sem nada que me fizesse perder o sentido, o sentir minha filha vindo ao mundo saindo de dentro de mim, e sentir cada pedacinho do seu corpo saindo... Foram apenas hormônios, maravilhosos hormônios correndo pelo meu corpo, me dando forças. E quanta força! 
Quanta energia esse dia e eu reviveria cada segundo! Como queria sentir tudo aquilo novamente, como eu gostaria de reviver o nascimento da Olivia.
Haverão outros bebês, mas o primeiro sempre é mais especial.

Muita coisa mudou na nossa vida com o nascimento dela, e posso dizer que mudou pra muito melhor. Coisas que antes não fazia que hoje faço, e outras que continuo fazendo... Não existe na nossa vida algo que tenhamos deixado  de viver que faça muita falta. Baladas e bares pelas madrugadas eram coisas que já fazíamos tão pouco que no final foi até bom deixar de lado. Sair a noite aconteceu apenas uma vez desde que ela nasceu e foi o suficiente até agora.

Quando ela completou 6 meses de vida completamos 6 meses de amamentação exclusiva e foi um presente ter tido muito leite (ainda tenho muito!), até mesmo para doação. 
Doei leite para Banco de Leite do Hosp. Universitário dos 2 meses da Olivia até os sétimo mês. Também tirei leite para deixar para ela em casa enquanto estava fora trabalhando, mesmo que por 4h, até mês passado, quando ela estava para completar 11 meses.

Introduzimos as frutinhas com 6 meses, mas ela começou a se interessar com 7, 8 meses. Passamos por crises alérgicas, com certeza devido a introdução alimentar... com 8 meses introduzimos legumes e verduras e só com 9 meses ela ingrenou de verdade na alimentação fora o leite materno. 
Quando ela completou 6 meses comecei a levá-la comigo ao trabalho e com 7 a deixei em casa com a babá, que foi bem difícil e doloroso. Continuo trabalhando a maior parte do tempo em casa, mas preciso ir 3 vezes por semana ao escritório....

Olivia é uma bebê ativa, feliz, risonha e também bastante temperamental. Adoro ver ela se interessar por algo legal ou mesmo quando não curte alguém por algum motivo...rs Ela tem seu jeito, sua personalidade, demonstra todo seu sentimento pelo olhar, é tremendamente sensível, carinhosa, abraça forte, dá mordidas, olha com carinho e dá piscadinhas de amor. É um docinho, mas também uma pimentinha ardidinha quando quer, e é aí que mora a graça disso tudo....rs

Olivia ainda mama no peito e eu amo tê-la comigo nesse momento tão nosso e de tanto amor e doação. A única parte que anda pegando um pouco é o mamazinho da madrugada, que nessa fase antes do 1 ano anda sendo um retrocesso o tal do acordar a noite toda pra mamar... e aí haja leite e disposição....rs
Nessas horas penso no amor que sinto por ela, o quanto amo ser mãe e que vou dar conta do recado. O Edgar me viu reclamando algumas vezes de cansaço, mas quando me dei conta de que esse é um processo que ela tem que passar e que não adianta eu me sentir cansada, resolvi dar conta de toda a situação, principalmente aqui dentro da minha cabeça, e nunca mais reclamei.

Ser mãe tem dessas coisas. A vida tem dessas coisas e sei que tudo isso é gratificante. Nada me faz repensar em não ter um segundo filho, uma segunda gravidez ou mesmo a maneira que lido com todas as situações cotidianas da vida da Olivia. Acho tudo o que faço por ela desde o começo muito especial e espontâneo, uma continuidade de mim, nunca consegui pensar diferente. Já ouvi algumas mães nada humanizadas dizerem do "tempo que perdem dando comida aos filhos", outras sobre o "trabalho de dar o banho", "que dar mamá no peito é perda de tempo e te faz ficar amarrada ao filho, sem poder fazer nada (???)",  essas  e entre outras coisas que se realmente eu deixasse meu lado leoa ativista aflorar, com certeza arrumaria uma baita encrenca com essas "mães", mesmo não tendo nada a ver com a vida delas. Só  penso nesses bebês, que  com certeza demonstram no olhar todo o sentimento que essas mães passam á eles.

Voltando a parte boa, amanhã 14/02, ás 23h09, Olivia renascerá, completando seu primeiro ano de vida e eu desejo todo AMOR QUE HÁ NESSA VIDA para o AMOR INCONDICIONAL que descobri que existia apenas depois que a coloquei em meus braços.

 Nossa primeira foto juntas.

Parabéns, filha! Te amamos muito!

8 comentários:

Fotos Kids disse...

Sempre vemos retro com fotos ou pelo menos, 95% do vídeo composto por fotos... Adorei esse só com filminhos. Muito bom!

Parabéns Olivia, muita saúde bonequinha!

O Apê de Nós Dois! disse...

O seu relato pra mim parece algo tão impossível de se viver...Sonhei tanto com meu parto normal e acabei tendo uma cesária monstruosa...sonhei com a amamentação na primeira hora de vida do meu Samuel e só pude amamentá-lo dias depois do parto, sonhei em levá-lo pra casa e iniciar o processo de amamentação exclusiva e não pude pois ele ficou no hospital por 12 dias e lá lhe deram o temido Nam!!! E ainda não consegui deixá-lo só com o peito, apesar de ter diminuído muito a mamadeira graças a Deus...Penso que nunca serei uma mãe como esperava ser, pois as coisas acabaram por escapar das minhas mãos, mas vou me esforçar para ser o que no parto e nesses primeiros dias não consegui..Sinceramente não acredito que consiga realizar o sonho de amamentar exclusivamente no peito, mas não vou desisti e blog como o seu me dão inspiração para prosseguir. bju Grande em vc e na Olívia!!!!

Letícia disse...

Que linda retrospectiva! Sempre me emociono ao ler sua opiniao sobre o parto. estou gestante de uma menininha que nasce em julho e procurei uma obstetra que e a favor do parto humanizado (ong bem nascer em BH).
Ler seus posts sobre parto e maternidade me trazem seguranca e felicidade neste momento que esta por vir.
Vc e uma super mae, parabens p vcs!
Bjos de aniver na fofa da Oli
Leticia

juli disse...

Julia,
Parab´´ens pela linda menininha uma verdadeira bonequinha,quando engrvidei passei a acompanhar o seu blog e posso dizer que me ajudou muito os seus relatos em momentos dificies o seu amor pela pequena Olivia nos inspira e emociona. Tenho uma filha de 8 meses meu maior tesouro.
J´´a li algus dos seus relatos para uma prima que est´´a gravida de g^^emeos um menino e uma menina que est´´a com depress~~ao quase
n~~ao sai de casa s´´o para im para o GO. Ela tem s´´o 18 anos e esta morando na casa da sogra e passando por constragimentos por que o marido esta desempregado estou fazendo uma campanha de arrecadaç~~ao de roupinhas(podem ser usadas) para beb^^e nos blog que acompanho por ela ja esta com 6 meses e tem pouca coisa para os bebe como no momento n~~ao estou trabalho procuro ajudar ela com fraldas e produtos de higiene.
Amiga espero que possa ajudar.
Felicidade para voc^^e e sua familia.
Meu email julisiq9@yahoo.com.br

juli disse...

Pedoa pelo confus~~ao com os acentos meu windos precisa ser formatado

Anônimo disse...

Simply desire tο say your artіclе is аs surprіsing.

The clаritу in yοuг post iѕ
juѕt coοl and i саn assumе you're an expert on this subject. Well with your permission allow me to grab your RSS feed to keep up to date with forthcoming post. Thanks a million and please carry on the rewarding work.

Also visit my web site; v2 cig review

Anônimo disse...

It аbsolutelу was hard for myself to quit smoking; desρitе the ԁoсtor warned me peгsοnally of bronchi failure.
E cigaгettes came to my rеscue. Тhey made smоking cesѕation simplеr for me.
I wіll be blessed with a brand new life using these highlу flavored
green smoke
heаlthy reρroduсtionѕ of bad сigarettes or elsе.

Anônimo disse...

Gгеat article, eхаctly what
I waѕ looκіng for.

My wеb site; http://www.sfgate.com/business/prweb/article/V2-Cigs-Review-Authentic-Smoking-Experience-or-4075176.php